ÁLBUM DE CANÇÕES de CARLO BUTI 
 
                 
 
 
   
   
   
   
   
   
   
 
 
   
   
   
   
   
   
 
CARLO BUTI
Italiano   Português
 
Voce atenorate, brillante e di rara bellezza, ècco per che Carlo Buti è diventato un idolo non solo in Italia ma in tutto il mondo.   Voz atenorada, brilhante e de rara beleza, eis por que Carlo Buti transformou-se em ídolo não somente na Itália como em todo o mundo.
 
 
 
Il suo período di massimo splendore, come il re della canzone italiana è accaduto alla fine degli anni 30 fino al 50.   O seu período de máximo esplendor como Rei da Canção Italiana aconteceu do final dos anos 30 até os anos 50.
 
 
 
Carlo Buti è nato il Novembre 14, 1902 a Firenze (Firenze). I suoi genitori avevano 3 figli: Carlo, Enzo e Rina.   Carlo Buti nasceu em 14 de novembro de 1902 na cidade de Florença (Firenze). Seus pais tiveram 3 filhos: Carlo, Enzo e Rina.
 
 
 
Ha fatto i suoi primi dischi nel 1930. Nel 1938 gli atti nel suo primo film, e solo, Per Uomini Soli.   Fez suas primeiras gravações em 1930. Em 1938 atua em seu primeiro e único filme, Per Uomini Soli.
 
 
È stato evidenziato anche come compositore. Tra le sue canzoni più famose, possono essere citati Primo Amore Serenata Sconosciuta e Serenatella.   Destacou-se também como compositor. Dentre suas músicas mais conhecidas, podem ser citadas Primo Amore, Serenata Sconosciuta e Serenatella.
 
 
 
La sua fama internazionale gli ha permesso di intraprendere escursioni seguita dagli Stati Uniti, anche a Broadway, Canada, Argentina, Uruguay, Brasile (più volte) e di molti altri paesi.   Seu renome internacional permitiu-lhe realizar seguidas excursões pelos Estados Unidos, inclusive na Broadway, Canadá, Argentina, Uruguai, Brasil (várias vezes) e muitos outros países.
 
 
 
 
Buti è stato chiamato Bing Crosby e "Frank Sinatra d'Italia" a causa della sua preferenza per i canti popolari del giorno più lungo dell'opera-canções.Ele tipo in pensione nel 1956, dopo le canzoni di registrazione nel 1574.   Buti foi chamado de Bing Crosby e o "Frank Sinatra da Itália", por causa de sua preferência para as canções populares do dia mais longo da ópera-tipo de canções.Ele se aposentou em 1956 depois de ter gravado músicas 1574.
 
 
 
 
 
Carlo Buti è morto a Montelupo Fiorentino, Italia, il 16 novembre 1963, due giorni dopo aver completato 61 anni di età.   Carlo Buti veio a falecer em Montelupo Fiorentino, Itália, em 16 de novembro de 1963, dois dias depois de completar 61 anos de idade.
 
 
 
                       
Fiorin, Fiorello - 1938 Florzinha, Florezinha - 1938
Autores: V. Mascheroni e P. Mendes   Autores: V. Mascheroni e P. Mendes
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Oggi tutto il cielo è in festa,   Hoje todo o céu está em festa,
più ridente brilla il sole   mais alegre brilha o sol
e non so perché vedo intorno a me   e não sei porque vejo em volta de mim
tutte rose e viole.   todas (as coisas) rosas e violetas.
 
Il mio cuore è innamorato,   O meu coração apaixonado,
non lo posso più frenare,   não o posso mais parar,
io non so cos'è,   eu não sei o que é,
c'è qualcosa in me che mi fa cantare:   tem algo em mim que me faz cantar:
 
Fiorin, Fiorello,   Florzinha, Florezinha,
l'amore è bello vicino a te,   o amor é belo perto de ti,
mi fa sognare, mi fa tremare,   me faz sonhar, me faz vibrar,
chissà perché.   sabe-se lá porque.
 
Fior di margherita,   Flor de margarida,
cos'è mai la vita   ( a vida nunca é nada )
se non c'è l'amore   se não tem o amor
che il nostro cuore fa palpitar.   que o nosso coração faz palpitar.
 
Fior di verbena,   Flor di verbena,
se qualche pena l'amor ci dà,   se alguma pena o amor nos dá,
fa come il vento   faz como o vento
che in un momento poi passa e va.   que num momento depois passa e vai.
 
Ma quando tu sei con me,   Mas quando tu estas comigo,
io son felice perché   eu sou feliz porque
Fiorin, Fiorello,   Florzinha, Florezinha,
l'amore è bello vicino a te.   o amor é belo perto de ti.
 
Cosa importa se in amore,   O que importa se no amor,
la canzone è sempre quella,   a canção é sempre aquela,
la canto il papà, la canto'a mammá   a cantou o papai, a cantou a mamãe
nell'età piu bella.   na idade mais bela.
 
Oggi so che mi vuoi bene,   Hoje sei que me queres bem,
tu lo sai che t'amo tanto,   tu o sabes que te amo tanto,
poi doman qui sa tutto finirà   depois amanha quem sabe tudo acabará
ma però ci canto:   mas porem aí canto:
 
Fiorin, Fiorello,   Florzinha, Florezinha,
l'amore è bello vicino a te,   o amor é belo perto de ti,
mi fa sognare, mi fa tremare,   me faz sonhar, me faz vibrar,
chissà perché.   sabe-se lá porque.
 
Fior di margherita,   Flor de margarida,
cos'è mai la vita   ( a vida nunca é nada )
se non c'è l'amore   se não tem o amor
che il nostro cuore fa palpitar.   que o nosso coração faz palpitar.
 
Fior di verbena,   Flor de verbena,
se qualche pena l'amor ci dà,   se alguma pena o amor nos dá,
fa come il vento   faz como o vento
che in un momento poi passa e va.   que num momento depois passa e vai.
 
Ma quando tu sei con me,   Mas quando tu estas comigo,
io son felice perché   eu sou feliz porque
Fiorin, Fiorello,   Florzinha, Florezinha,
l'amore è bello vicino a te.   o amor é belo perto de ti.
 
Fior di verbena,   Flor di verbena,
se qualche pena l'amor ci dà,   se alguma pena o amor nos dá,
fa come il vento   faz como o vento
che in un momento poi passa e va.   que num momento depois passa e vai.
 
Ma quando tu sei con me,   Mas quando tu estas comigo,
io son felice perché   eu sou feliz porque
Fiorin, Fiorello,   Florzinha, Florezinha,
l'amore è bello vicino a te.    o amor é belo perto de ti. 
 
       
Incantatella - 1955 Incantatella - 1955
Autor: E. Bonagura   Autor: E. Bonagura
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Da cento strade viene la canzone,   De cem ruas vem a canção,
nei suoni che la portano, maggio,   nos sons que a trazem, maio,
e langue nelle vene,   e enlanguesce nas veias,
profuma l'aria intorno ad un balcone   perfuma o ar em volta de um balcão (sacada).
e, zitti, dice, statela a sentir.   e, quietos, diz, fiquem escutando-a.
 
Incantatella   Encantadinha
che parli sola con qualche stella,   que falas sozinha com alguma estrela,
che nel vederti,   que vendo-te,
che nel mirarti ti fa più bella.   que admirando-te te faz mais bela.
 
Sei tanto dolce che non posso dir,   És tão doce que não posso dizer,
sei tanto bella che mi fai smarrir   és tão bela que fazes perder-me
e cento volte tu mi fai morir   e cem vezes tu me fazes morrer
in una volta sola.   duma vez só.
 
Incantatella   Encantadinha
lo so che amando la luna tonda,   eu sei que amando a lua redonda,
ti fai più chiara, ti fai più sogno,   te tornas mais clara, te tornas mais sonho,
ti fai più bionda.   te tornas mais loira.
 
Ma per il bene che io voglio a te,   Mas pelo bem que eu quero a ti,
i tuoi pensieri dalli solo a me,   os teus pensamentos dá-os somente a mim,
tutti i tuoi sogni dalli solo a me.   todos os teus sonhos dá-os somente a mim.
Incantatella.   Encantadinha.
 
Come son belli i musici e i cantori.   Como são belos os músicos e os cantores.
Tutti si rassomigliano quando,   Todos parecem iguais quando,
sui loro volti scuri,   em seus rostos escuros,
dagli occhi scende, pieno di bagliori,   dos olhos desce, cheio de brilhos,
il pianto per la sete dell'amor.   o choro pela sede do amor.
 
Incantatella, ti fa più bella.   Encantadinha, te faz mais bela.
Per lo splendore che s'avvolge in te,   Pelo esplendor que se envolve, em ti
per la bellezza che si gloria in te,   pela beleza que se gloria em ti,
le donne tutte voglio amare in te.   as mulheres todas quero amar em ti.
 
Incantatella!   Encantadinha!
 
                       
Bambina innamorata - 1936 Menina apaixonada - 1936
 
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Bambina innamorata   Menina apaixonada
stanotte t'ho sognata   esta noite te tive em sonhos (sonhei contigo)
sul cuore addormentata   sobre o coração adormecida
e sorridevi tu.   e sorrias tu.
 
Bambina innamorata   Menina apaixonada
la bocca t'ho baciata,   a boca te tenho beijado,
quel bacio ti ha destata   aquele beijo te despertou
non lo scordare più.   não o esqueças mais.
 
M'hai detto t'amo   Me tens dito te amo
voglio il tuo amor,   quero o teu amor,
risposi t'amo   respondi te amo
con tutto il cuor.   com todo o coração.
 
Bambina innamorata   Menina apaixonada
stanotte t'ho sognata   esta noite te tive em sonhos (sonhei contigo)
sul cuore addormentata   sobre o coração adormecida
e sorridevi tu.   e sorrias tu.
 
Prima rosa   Primeira rosa
se tremante già ti parlo del mio amore   se tremente já te falo do meu amor
tu mi parli e mi sorridi maliziosa   tu me falas e me sorris maliciosa
ma forse ti batte il cuor.   mas talvez te bate o coração.
 
Prima rosa   Primeira rosa
più gentile e delicata dun bel fiore   mais gentil e delicada que uma bela flor
vorrei dirti ciò che il labbro mai non osa   queria dizer-te aquilo que o lábio nunca ousa
io vivo per questo amor.   eu vivo por este amor.
 
Bambina innamorata   Menina apaixonada
stanotte t'ho sognata   esta noite te tive em sonhos (sonhei contigo)
sul cuore addormentata   sobre o coração adormecida
e sorridevi tu.   e sorrias tu.
 
 
                       
Bella ragazza dalle trecce bionde - 1880/1934 Bela garota das tranças loiras - 1880/1934
Texto: Dino Olivieri - 1934 Texto: Dino Olivieri - 1934
Musica estratte dal Poema sinfônico "Capriccio Italiano" da Pyotr Tchaikovsky - 1880   Musica extraída do Poema sinfônico "Capriccio Italiano" di Pyotr Tchaikovsky - 1880
 
 
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
 
Bella ragazza dalle trecce bionde,   Bela garota das tranças loiras,
per nome vi chiamate Veneranda,   por nome te chamas Veneranda,
i giovani per voi fanno la ronda.   os jovens por ti fazem a ronda.
 
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
 
Se poi venir volete in Paradiso,   Se pois queres vir no Paraíso,
vi troverete, o bella, un girasole   encontrarás, o bela, um girassol
che sembra fatto per baciarvi il viso.   que parece feito para beijar-te o rosto.
 
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
 
E se mi date un quarto rubacuore,   E se me dás um trevo de quatro folhas,
io, bella, proprio a voi lo voglio dare   eu, bela, mesmo a ti o quero dar
quel fiore che tengo e che mi ha dato amore.   aquela flor que tenho e que me tem dado amor.
 
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
 
Poi vi dirò che rosa in primavera   Pois te direi que rosa na primavera
non è quanto voi siete tanto cara,   não é tanto quanto tu sois tão querida,
e poi ci avete gusto e....buonasera!   e depois tu tomas gosto e....boa noite!
 
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
Babbo non vuole, mamma nemmeno,   Papai não quer, mamãe tampouco,
come faremo a fare all'amor.   como faremos para namorar.
 
 
  Veneranda (Latim) = mulher respeitável; venerável.
 
 
                       
Firenze sogna Florença sonha
 
Italiano   Português
 
Firenze stanotte sei bella   Florença esta noite estás bela
in un manto di stelle   em um manto de estrelas
che in cielo risplendono   que no céu resplendem
tremule come fiammelle.   tremulas como flâmulas.
 
Nell'ombra nascondi gli amanti,   Na sombra escondes os amantes,
le bocche tremanti si parlan d'amor.   as bocas tremulas se falam de amor.
Intorno c'è tanta poesia   Em volta tem tanta poesia
per te vita mia sospira il mio cuor.   por ti vida minha suspira o meu coração.
 
Sull'Arno d'argento   Sobre o Arno prateado (Rio Arno)
si specchia il firmamento   se espelha o firmamento
mentre un sospiro e un canto   enquanto um suspiro e um canto
si perde lontan.   se perde ao longe.
 
Dorme Firenze   Dorme Firenze
sotto il raggio della luna,   sob o raio da lua,
ma dietro ad un balcone   mas atrás de um balcão (sacada).
veglia una madonna bruna.   Vela uma senhora morena.
 
Sopra i Lungarni   Sobre os Lungarni
senti un'armonia d'amore,   ouve-se uma harmonia de amor,
sospirano gli amanti   suspiram os amantes
stretti stretti a cuore a cuore.   juntinhos juntinhos coração a coração.
 
[pontevecchio.jpg]
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fiume Arno - Ponte Vecchia - Firenze   Rio Arno - Ponte Velha - Florença
 
"Sull'Arno d'Argento si specchia il firmamento"... queste sono le parole di questa famossissima canzone fiorentina, scritta quando ancora l'Arno era un bel fiume pulito e la popolazione fiorentina era di numero molto inferiore all'attuale.   "Sull"Arno d'Argento se espelha o firmamento"... Estas são as palvaras desta famosíssima conção florentina, escrita quando ainda o Arno era um belo rio limpo e a população florentina era em numero muito inferior ao atual.
 
 
 
 
 
Nell'Arno si lavavano i "panni" (vestiti e biancheria), si faceva il bagno (anche per lavarsi veramente) e di notte si "specchiava il firmamento" quelle stelle che ora è anche difficile distinguere, offuscate dall'illuminazione artificiale cittadina.   No Arno se lavavam os panos (Vestidos e roupas brancas), se tomava banho (realmente o banho para se lavar mesmo) e de noite se espelhava o firmamento, aquelas estrelas que tambem estáo difíceis de distringuir, ofuscadas pela iluminação artificial publica. 
 
 
 
 
 
In verità queste cose non sono miei ricordi diretti, sono situazioni raccontate dai padri e dagli anziani di buona e sana memoria.   Na verdade, estas coisas não são minhas recordações diretas, são situações contadas pelos pais e pelos anciãos de boa e sã memória.
 
 
 
Pensate, qualcuno nel XVI° secolo lo descrisse come Arno d'Oro per le proprietà salutistiche che pareva avesse.   Acho que alguém, no século XVI o descreveu-o como Arno de Ouro, pelas propriedades salutares que parecia possuir.
 
 
 
Filippo Giovannelli   Filippo Giovannelli
 
                       
La Piccinina A Pequenina
 
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Col visino mezzo incipriato,   Com o rostinho meio ... (com pó de arroz)
il più bel sorriso spensierato,   o mais belo sorriso despreocupado,
giri per il Corso più affollato   andas pela Avenida mais apinhada
col tuo scatolone di novità.   com o teu caixote de novidades.
 
Oh, bella Piccinina,   Oh, bela Pequenina,
che passi ogni mattina   que passas cada manhã
sgambettando lieta tra la gente,   (a passos curtos e rápidos) feliz entre as pessoas,
canticchiando sempre allegramente.   cantarolando sempre alegremente.
 
Oh, bella Piccinina,   Oh, bela Pequenina,
sei tanto birichina   és tanto malandrinha
che diventi rossa rossa   que ficas vermelha vermelha
se qualcuno, là per là,   se alguém, de improviso,
dolce una frase ti bisbiglia,   doce uma frase te murmura,
ti fa l'occhiolin di triglia,   te pisca o olho,
ti saluta e se ne va.   te cumprimenta e vai embora.
 
Quando tu sei sola al magazzino   Quando tu és sozinha no armazém
e allo specchio provi un cappellino,   e ao espelho provas um chapeuzinho,
pensi sempre a quel giovanottino   pensas sempre naquele garotinho
che ogni sera fuori t'aspetterà.   que cada noite fora te esperará.
 
Oh, bella Piccinina,   Oh, bela Pequenina,
che passi ogni mattina   que passas cada manha
sgambettando lieta tra la gente,   (a passos curtos e rápidos) feliz entre as pessoas,
canticchiando sempre allegramente.   cantarolando sempre alegremente.
 
Oh, bella Piccinina,   Oh, bela Pequenina,
sei tanto birichina   és tanto malandrinha
che diventi rossa rossa   e ficas vermelha vermelha
se qualcuno, là per là,   se alguém, de improviso,
dolce una frase ti bisbiglia,   doce uma frase te murmura,
ti fa l'occhiolin di triglia,   te pisca o olho,
ti saluta e se ne va.   te cumprimenta e vai embora.
 
Semplice così, sei come un fiore,   Simples assim, és como uma flor,
non conosci i palpiti del cuore,   não conheces os palpites do coração,
ma se un dì saprai cos'è l'amore   mas se um dia saberás o que é o amor
tu rimpiangerai questa bella età.   terás saudade desta bela idade.
 
Oh, bella Piccinina,   Oh, bela Pequenina,
che passi ogni mattina   que passas cada manha
sgambettando lieta tra la gente,   esperneando feliz entre as pessoas,
canticchiando sempre allegramente.   cantarolando sempre alegremente.
 
Oh, bella Piccinina,   Oh, bela Pequenina,
sei tanto birichina   és tanto malandrinha
che diventi rossa rossa   e ficas vermelha vermelha
se qualcuno, là per là,   se alguém, de improviso,
dolce una frase ti bisbiglia,   doce uma frase te murmura,
ti fa l'occhiolin di triglia,   te pisca o olho,
ti saluta e se ne va.   te cumprimenta e vai embora.
 
       
La Romanina A Romanazinha
 
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
La Romanina cantando,   A Romanazinha cantando,
vien dal Gianicolo in fiore,   vem do Gianicolo florido,
ti dà un'occhiata passando,   te dá uma olhada passando,
ti mette il fuoco nel cuore.   te põe o fogo no coração.
 
E tutta Roma   E toda Roma
s'incanta   se encanta
ed ognuno le canta   e cada um lhe canta
dicendo così:   dizendo assim:
 
Lasciatela passare   Deixa-a passar
la bella Romanina   a bela Romanazinha
che tutti fà incantare   que todos faz encantar
nel mentre che cammina.   enquanto que caminha.
 
Ti fa provare la scossa   Te faz provar o choque
con gli occhi d'assassina,   com os olhos de assassina,
la bella Romanina   a bela Romanazinha
lasciatela passar.   deixa-a passar.
 
Quando la gente straniera   Quando a gente estrangeira
vede la bella romana   vê a bela romana
sente sbocciar primavera   sente desabrochar primavera
sente che il cuore risana.   sente que o coração sara.
 
E tutta Roma   E toda Roma
s'incanta   se encanta
ed ognuno le canta   e cada um lhe canta
dicendo così:   dizendo assim:
 
Lasciatela passare   Deixa-a passar
la bella Romanina   a bela Romanazinha
che tutti fà incantare   que todos faz encantar
nel mentre che cammina.   enquanto que caminha.
 
Ti fa provare la scossa   Te faz provar o choque
con gli occhi d'assassina,   com os olhos de assassina,
la bella Romanina   a bela Romaninha
lasciatela passar.   deixa-a passar.
 
Ti fa provare la scossa   Te faz provar o choque
con gli occhi d'assassina,   com os olhos de assassina,
la bella Romanina   a bela Romanazinha
lasciatela passar.    deixa-a passar. 
 
 
  Gianicolo = Nome de uma colina de Roma, na rigião urbana.
 
 
       
MARECHIARE - 1886 MARECHIARE - 1886
Salvatore Di Giacomo / Francesco Paolo Tosti   Salvatore Di Giacomo / Francesco Paolo Tosti
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Original em dialeto Napolitano   Português
 
Quanno spónta la luna a Marechiare   Quando nasce a lua a Marechiaro,
pure li pisce nce fanno a ll'ammore.   também os peixes fazer amor.
Se revòtano ll'onne de lu mare,   Reviram-se as ondas do mar,
pe' la priézza cágnano culore.   pela alegria mudam de cor.
 
Quanno sponta la luna a Marechiare!   Quando nasce a lua a Marechiaro!
 
A Marechiare ce sta na fenesta,   A Marechiaro tem uma janela,
la passiona mia nce tuzzuléa.   minha paixão está lá.
Nu garofano addora 'int 'a na testa,   Um cravo perfuma num vaso,
passa ll'acqua pe' sotto e murmuléa.   passa a água abaixo e murmura.
 
A Marechiare nce sta na fenesta!   A Marechiaro tem uma janela!
Ah, ah, ah, ah, ah, ah,ah, ah   Ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah   ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
A Marechiare,   A Marechiaro,
A Marechiare nce sta na fenesta!   A Marechiaro tem uma janela!
 
Chi dice ca li stelle só lucente,   Quem diz que as estrelas brilham,
nun sape st'uocchie ca tu tiene 'nfronte!   não conhece esses olhos que tens na fronte!
Sti ddoje stelle li ssaccio i' sulamente,   Essas duas estrelas as conheço somente eu,
dint' a lu core ne tengo li ppónte.   dentro ao coração tenho suas pontas.
 
Chi dice ca li stelle só lucente!   Quem diz que as estrelas brilham!
 
Scétate, Carulí, ca ll'aria è doce.   Acorda, Carolina, que o ar é doce.
Quanno maje tantu tiempo aggi' aspettato!   Quando mais tanto tempo eu esperei!
P'accumpagná li suone cu la voce,   Para acompanhar os sons com a voz,
stasera na chitarra aggi' purtato.   esta noite uma guitarra eu trousse.
 
Scétate, Carulí, ca ll'aria è doce!   Acorda, Carolina, que o ar é doce!
Ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah   Ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah   ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
Ascetate, ascetate, ca ll'aria è doce!   Acorda, acorda, que o ar é doce!
 
  Marechiaro = Mar Claro = Região pitoresca que fica na cidade de Napoles.
 
 
               
Maria La ó - 1931 Maria La ó - 1931
E. Lecuona / Nisa   E. Lecuona / Nisa
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Maria La-O   Maria La-O
lasciati baciar.   deixa-te beijar.
Maria La-O   Maria La-O
io ti voglio amar.   eu te quero amar.
 
Se mi guardi tu   Se me olhas tu
non resisto più,   não resisto mais,
sento nascere nel mio cuor   sinto nascer no meu coração
tanto amor.   tanto amor.
 
Maria La-O   Maria La-O
lasciati baciar.   deixa-te beijar.
Maria La-O   Maria La-O
tu mi fai sognar.   tu me fazes sonhar.
 
Nel mio cuor   No meu coração
ti porterò.   te levarei.
Mai ti scorderò   Nunca te esquecerei
Maria La-O.   Maria La-O.
 
Bella Honolulu   Bela Honolulu
dimmelo chi fu   diz-me quem foi
che t'ha dato quello   que te deu aquilo
che possiedi tu.   que possuis tu.
 
I più rari fior   As mais raras flores
i più ardenti cuor   os mais ardentes corações
stesi in un ciel pieno   estendidos num céu cheio
di stelle d'or.   de estrelas douradas.
 
Bella più di te   Bela mais de ti
una donna c'è,   uma mulher tem,
tu ne sei gelosa   dela tu tens ciúme
tu lo sai chi è.   tu sabes quem é.
 
Quanti marinai   Quantos marinheiros
vengono dal mar,   vêm do mar,
quante bocche in ansia   quantas bocas ansiosas
fa sussurrar.   faz sussurrar.
 
Maria La-O   Maria La-O
lasciati baciar.   deixa-te beijar.
Maria La-O   Maria La-O
io ti voglio amar.   eu te quero amar.
 
Se mi guardi tu   Se me olhas tu
non resisto più,   não resisto mais,
sento nascere nel mio cuor   sinto nascer no meu coração
tanto amor.   tanto amor.
 
Maria La-O   Maria La-O
lasciati baciar.   deixa-te beijar.
Maria La-O   Maria La-O
tu mi fai sognar.   tu me fazes sonhar.
 
Nel mio cuor   No meu coração
ti porterò.   te levarei.
Mai ti scorderò   Nunca te esquecerei
Maria La-O   Maria La-O.
 
       
Porta Un Bacione A Firenze - 1938 Leva um beijão para Florença - 1938
E. Di Lazzaro - C. Bruno   E. Di Lazzaro - C. Bruno
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Dialeto Toscano   Português
 
Partivo una mattina co'i' vapore   Eu partia uma manhã de navio,
e una bella bambina gli arrivò.   e uma bela menina se chegou.
Vedendomi la fa: Scusi signore!   Olhando-me diz: Desculpe senhor!
Perdoni, l'è di' ffiore, sì lo so.   Perdão, és de Florença, sim eu sou.
Lei torna a casa lieto, ben lo vedo   O Senhor volta para casa feliz, estou vendo,
ed un favore piccolo qui chiedo.   e um favor pequeno aqui lhe peço.
La porti un bacione a Firenze,   Leve um beijão para Florença,
che l'è la mia città   que é a minha cidade
che in cuore ho sempre qui.   que no coração, tenho sempre aqui.
La porti un bacione a Firenze,   Leve um beijão para Florença,
lavoro sol per rivederla un dì.   trabalho só para revê-la um dia.
 
Son figlia d'emigrante,   Sou filha de emigrante,
per questo son distante,   por isso estou distante,
lavoro perchè un giorno a casa tornerò.   trabalho porque um dia à casa voltarei.
La porti un bacione a Firenze:   Leve um beijão para Florença,
se la rivedo e' glielo renderò.   se o reencontrar, lhe devolverei.
 
Bella bambina! Le ho risposto allora.   Bela menina! Lhe respondi então.
Il tuo bacione a'ccasa porterò.   O teu beijão a casa levarei.
E per tranquillità sin da quest'ora,   E por segurança desde já,
in viaggio chiuso a chiave lo terrò.   na viagem fechado à chave o manterei.
Ma appena giunto a'ccasa te lo mgiuro,   Mas assim que chegar á casa, eu lhe juro,
il bacio verso i'ccielo andrà sicuro.   o beijo na direção do céu irá certamente.
Io porto il tuo bacio a Firenze   Eu levo seu beijo para Florença
che l'è la tua città   que é a sua cidade
ed anche l'è di me.   e também é minha.
 
Io porto il tuo bacio a Firenze   Levo seu beijo para Florença
nè mai, giammai potrò scordarmi te.   e nunca, nunca poderei esquecer você.
Sei figlia d'emigrante,   És filha de emigrante,
per questo sei distante,   por isso estás distante,
ma stà sicura un giorno a'ccasa tornerai.   mas estás certa que um dia pra casa voltarás.
Io porto il tuo bacio a Firenze   Levo seu beijo para Florença
e da Firenze tanti baci avrai.   e de Florença muitos beijos você terá.
 
L'è vera questa storia e se la un fosse   É verdadeira esta história, e se a não fosse,
la può passar per vera sol perchè,   pode passar por verdadeira, só porque
so bene e'lucciconi e quanta tosse   eu sei bem as lágrimas e quantos soluços
gli ha chi distante dalla Patria gli è.   dá quem está distante da Pátria.
Così ogni fiorentino ch'è lontano,   Assim cada florentino que está distante,
vedendoti partir ti dirà piano:   vendo-o partir dirá baixinho:
La porti un bacione a Firenze;   Leve um beijão para Florença,
gli è tanto che un ci vò;   Que é o que ele tanto quer
ci crede? Più un ci stò!   Se crês? Mais um com quem estou.
 
La porti un bacione a Firenze;   Leve um beijão para Florença,
un vedo l'ora quando tornerò.   trabalho só para revê-la um dia.
La nostra cittadina   Nossa cidadezinha
graziosa e sì carina,   mexeriqueira e bonita,
la ci ha tant'anni eppure la   tem muitos anos, contanto
un n'invecchia mai.   não envelhece nunca.
Io porto i bacioni a Firenze   Eu levo os beijões para Florença
di tuttii fiorentini che incontrai.   de todos os florentinos que encontrei.
 
 
       
Scrivimi - 1936 Escreve-me - 1936
Frati - Raimondo   Frati - Raimondo
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Quando tu sei partita   Quando tu partiste
mi hai donato una rosa   me doaste uma rosa
oggi è triste e sfiorita   hoje é triste e murcha
come questo mio cuor.   como este meu coração.
 
L'ho bagnata di pianto   Eu a tenho banhado de pranto
per ridarle la vita   para devolver-lhe a vida
ma il tuo amore soltanto   mas o teu amor somente
la può far rifiorir.   pode faze-la reflorescer.
 
Scrivimi,   Escreve-me,
non tenermi più in pena.   não manter-me mais em penas.
Una frase, un rigo appena   Uma frase, uma linha apenas
calmeranno il mio dolor.   acalmarão a minha dor.
 
Sarà forse l'addio   Será talvez o adeus
che puoi dare al cuore mio.   que podes dar ao coração meu.
Scrivimi,   Escreve-me,
non lasciarmi così.   não deixar-me assim.
 
Tu non scrivi e non torni,   Tu não escreves e não voltas,
ti sei fatta di gelo,   te fizeste de gelo,
così passano i giorni   assim passam os dias
senza amore per me.   sem amor para mim.
 
Mentre folle ti chiamo   Enquanto louco te chamo
forse un altro ti bacia,   talvez um outro te beija,
ed io solo, che t'amo,   e eu sozinho, que te amo,
devo pianger per te.   devo chorar por ti.
 
Scrivimi,   Escreve-me,
non tenermi più in pena.   não manter-me mais em penas.
Una frase, un rigo appena   Uma frase, uma linha apenas
calmeranno il mio dolor.   acalmarão a minha dor.
 
Sarà forse l'addio   Será talvez o adeus
che puoi dare al cuore mio.   que podes dar ao coração meu.
Scrivimi,   Escreve-me,
non lasciarmi così.   não deixar-me assim.
 
È tua madre che mi scrive   É tua mãe que me escreve
che tu sposi un gran signor.   que tu vai casar com um grande senhor.
Questo gelido addio   Este gélido adeus
è un insulto all'amor mio.   é um insulto ao amor meu.
 
Scrivimi,   Escreve-me,
che felice sei tu!   que feliz és tu!
 
       
Stella Alpina Estrela Alpina
Frati - Raimondo   Frati - Raimondo
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Ao fundo, um coral cantando "La penna nera".   Ao fundo, um coral cantando "La penna nera".
Sul cappello, sul cappello che noi portiamo   No chapeu, no chapéu que nós usamos
c'è una lunga, c'è una lunga penna nera,   tem uma longa, tem uma longa pena negra,
che a noi serve, che a noi serve di bandiera ...   que a nós serve, que a nós serve de bandeira ...
 
Si lascia la vecchia citta   Se deixa a velha cidade
prima ancor del mattin   ainda antes do amanhecer
Allegri in montagna si vá   Alegre às montanhas se vai
con l'ardor dell'alpin   com o ardor do alpino
Che allegria nel cuore riservano un fiore   Que alegria no coração se reserva a uma flor
e si canta la nostra canzon   e se canta a nossa canção
 
Non ti scordare di me   Não te esqueças de mim
della bianca stella alpina   da branca estrela alpina
che abbiam colto una mattina   que tem colhido um manhã
su pei monti all'albeggiar   sobre os montes ao alvorecer
non ti scordare di me   não te esqueças de mim
di quel baci che mi hai dato   daqueles beijos que me tens dado
dove insieme abbiam sognato   onde juntos temos sonhado
Soli, soli cuore a cuor   A sós, a sós, coração a coração.
 
Stasera tornando in citta   Esta noite (fim da tarde) voltando a cidade
pien d'amor batte il cuor   pleno de amor, bate o coração
ai monti un saluto si da   aos montes uma saudação se dá
con ricordo dun fior   com recordações de uma flor
E con gran nostalgia per tutta la via   e com grande saudade por todo o caminho
felice si torna a cantar   feliz se torna a cartar
 
Non ti scordare di me   Não te esqueças de mim
della bianca stella alpina   da branca estrela alpina
che abbiam colto una mattina   que tem colhido um manhã
su pei monti all'albeggiar   sobre os montes ao alvorecer
non ti scordare di me   não te esqueças de mim
di quei baci che mi hai dato   daqueles beijos que me tens dado
dove insieme abbiam sognato   onde juntos temos sonhado
Soli, soli cuore a cuor   A sós, a sós, coração a coração.
 
Non ti scordare di me  
Não te esqueças de mim
della bianca stella alpina   da branca estrela alpina
che abbiam colto una mattina   que tem colhido um manhã
su pei monti all'albeggiar   sobre os montes ao alvorecer
non ti scordare di me   não te esqueças de mim
di quei baci che mi hai dato   daqueles beijos que me tens dado
dove insieme abbiam sognato   onde juntos temos sonhado
Soli, soli cuore a cuor   A sós, a sós, coração a coração.
 
Non ti scordare di me   Não te esqueças de mim
della bianca stella alpina   da branca estrela alpina
che abbiam colto una mattina   que tem colhido um manhã
su pei monti all'albeggiar   sobre os montes ao alvorecer
non ti scordare di me   não te esqueças de mim
di quei baci che mi hai dato   daqueles beijos que me tens dado
dove insieme abbiam sognato   onde juntos temos sonhado
Soli, soli cuore a cuor   A sós, a sós, coração a coração.
 
                       
Campane del Villaggio - 1936 Sinos do Vilarejo - 1936
Raimondo e Frati   Raimondo e Frati
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Campane a sera   Sinos a noitinha
la vostra voce sembra una preghiera   a sua voz parece uma oração
che porta la speranza e una chimera   que traz a esperança e uma quimera
quando è più triste il cuor.   quando está mais triste o coração.
 
Dai verdi campi   Dos verdes campos
i mietitori tornan dal lavoro   os ceifeiros voltam do trabalho
cantando allegramente tutti in coro   cantando alegremente todos em coro
una canzon d'amor.   uma canção de amor.
 
Campana, tu   Sino, tu
che sai di questa gente la virtù,   que sabes desta gente a virtude,
ripeti ancor:   repete ainda:
"La pace sia con te, oh lavorator".   "A paz seja contigo, oh trabalhador".
 
Campane a sera   Sinos a noitinha
la vostra voce sembra una preghiera   sua voz parece uma oração
che si disperde come una chimera   que se dispersa como uma quimera
la nella valle in fior.   lá no vale em flor.
 
Nel villaggio tutto in fiore,   No vilarejo tudo em flor,
quando il sole se ne muore,   quando o sol morre,
la campana della sera   o sino dá noitinha
tutti invita alla preghiera.   todos convida à oração.
 
La prima stella   A primeira estrela
lassù nel cielo spunta già,   lá no céu desponta já,
poi come quella   depois como aquela
ogni finestra brillerà.   cada janela brilhará.
 
Campane a sera   Sinos dá noitinha
la vostra voce sembra una preghiera   a sua voz parece uma oração
che porta la speranza e una chimera   que traz a esperança e uma quimera
quando è più triste il cuor.   quando está mais triste o coração.
 
Dai verdi campi   Dos verdes campos
i mietitori tornan dal lavoro   os ceifadores voltam do trabalho
cantando allegramente tutti in coro   cantando alegremente todos em coro
una canzon d'amor.   uma canção de amor.
 
Campana, tu   Sino, tu
che sai di questa gente la virtù,   que sabes desta gente a virtude,
ripeti ancor:   repete ainda:
"La pace sia con te, oh lavorator".   "A paz seja contigo, oh trabalhador".
 
Campane a sera   Sinos dá noitinha
la vostra voce sembra una preghiera   sua voz parece uma oração
che si disperde come una chimera   que se dispersa como uma quimera
la nella valle in fior.   lá no vale em flor.
 
Campane a sera!   Sinos dá noitinha!
 
 
               
Canta Firenze - 1955 Canta Florença - 1955
A. Fragna - B. Cherubini   A. Fragna - B. Cherubini
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Firenze bella,   Florença bela,
quando riposi placida e tranquilla,   quando repousas plácida e tranqüila,
il Campanil di Giotto è sentinella   o Campanário de Gioto é sentinela
e in ogni cuore accendi una scintilla.   e em cada coração acendes uma centelha.
 
Oggi per te, oh Firenze, col mio cantare,   Hoje para ti, oh Florença, com o meu cantar,
come cantava il paggio sotto i veroni,   como cantava o pajem sob as varandas,
non vuoi sentir le musiche d'oltre mare   não queres ouvir as musicas do além mar
ma vuoi sentir soltanto le tue canzoni.   mas queres ouvir somente as tuas canções.
 
Oggi ritorni serra di mille fiori   Hoje voltas serra de mil flores
mentre Boccaccio narra gli antichi amori.   enquanto Boccaccio narra os antigos amores.
 
Fior di verbena,   Flor de verbena,
l'arco dell'ar l'è tutta porporina,   o arco do ar é tudo purpurina,
il menestrello canta la sua pena   o menestrel canta a sua pena
a una bella madonna fiorentina.   a uma bela senhora florentina.
 
Mentre lontano muoion le serenate   Enquanto longe morrem as serenadas
e la Maremma è tutta colori e fiori,   e a Maremma é toda cores e flores.
cantano ancor le rondini innamorate   cantam ainda as andorinhas enamoradas
e con i fiori sbocciano mille amori.   e com as flores desabrocham mil amores.
 
Fiesole si ridesta col primo sole   Fiesole acorda com o primeiro Sol
ma non si spegne l'eco delle mandole.   mas não se apaga o eco dos bandolins.
 
Oh Fiorentina,   Oh Florentina,
è la tua bocca una sorgente arcana   é a tua boca uma nascente arcana (misteriosa)
cinta da una collana alabastrina,   cercada por um colar alabastrino,
sono assetato e cerco una fontana.   estou com sede e procuro uma fonte.
 
Firenze bella!   Florença bela!
 
                       
Il valzer di Signorinella - 1940 A valsa da senhoritinha - 1940
A. Mari - E. di Lazzaro   A. Mari - E. di Lazzaro
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Pallida Signorinella,   Pálida Signorinella,
tutti facevi cantar   todos tu fazias cantar
quando, in un cielo di stelle,   quando, em um céu de estrelas,
le bimbe più belle sapevano amar.   as meninas mais bonitas sabiam amar.
 
Fatta da un raggio di luna   Feita de um raio de lua
e una canzone d'amor,   e uma canção de amor,
musica languida e parole semplici,   musica languida e palavras simples,
semplici come il tuo cuor.   simples como o teu coração.
 
Signorinella che passi là in fondo alla via,   Signorinella que passas lá em baixo na rua
io dal balcone ti guardo e mi fai ricordar,   eu do balcão (sacada) te olho e me fazes lembrar,
Signorinella, d'un tempo la dolce poesia,   Signorinella, de um tempo a doce poesia,
quella che il cuor d'un poeta ha saputo cantar.   aquela que o coração de um poeta soube cantar.
 
Ora è cambiato il tuo nome,   Agora foi mudado o teu nome,
non sai l'amore cos'è,   não sabes o amor o que é,
oggi nessuna canzone, con tanta passione,   hoje nenhuma canção, com tanta paixão,
si canta per te.   se canta para ti.
 
Signorinella che passi là in fondo alla via,   Signorinella que passas lá em baixo na rua
tu non ricami al telaio in soffitta lassù,   tu não bordas ao bastidor lá no sótão,
negli occhi tuoi non c'è ombra di malinconia,   nos olhos teus não há sombra de melancolia,
Signorinella d'un tempo non torna mai più.   Signorinella de um tempo não volta nunca mais.
 
Ora è cambiato il tuo nome,   Agora foi mudado o teu nome,
non sai l'amore cos'è,   não sabes o amor o que é,
oggi nessuna canzone, con tanta passione,   hoje nenhuma canção, com tanta paixão,
si canta per te.   se canta para ti.
 
Signorinella che passi là in fondo alla via,   Signorinella que passas lá em baixo na rua
tu non ricami al telaio in soffitta lassù,   tu não bordas ao bastidor lá no sótão,
negli occhi tuoi non c'è ombra di malinconia,   nos olhos teus não tem sombra de melancolia,
Signorinella d'un tempo non torna mai più!   Signorinella de um tempo não volta nunca mais.
 
 
       
Luna malinconica - 1934 Lua melancólica - 1934
R. Rodgers - L. Hart - A. Branchi   R. Rodgers - L. Hart - A. Branchi
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Ma tu,   Mas tu,
pallida luna, perchè   pálida lua, porque
sei tanto triste, cos'è,   és tão triste, o que há,
che non risplendi per me.   que não brilhas mais para mim.
 
Lassù,   Lá do alto,
tu puoi vederlo il mio cuore,   tu podes ver o meu coração,
la delusione d'amore,   a desilusão de amor,
questo mio grande dolore.   esta minha grande dor.
 
Tu sai che baci sapeva dare   Tu sabes que beijos ela sabia dar
ed anche tu non puoi dimenticar.   e também tu não podes esquecer.
Forse tu senti la malinconia,   Talvez tu sentes a melancolia,
forse tu sai che non ritorna più.   talvez tu sabes que não volta mais.
 
Ma tu,   Mas tu,
pallida luna, perchè   pálida lua, porque
sei tanto triste, cos'è,   és tão triste, o que há,
tu vuoi soffrire con me.   tu queres sofrer comigo.
 
Solo me ne andrò   Sozinho irei
seguendo il mio destino in cerca d'amore.   seguindo o meu destino em busca do amor
Non ascolterò,   Não escutarei,
durante il mio cammino, la voce del cuore.   durante o meu caminho, a voz do coração.
 
Solo la bianca luna   Somente a branca lua
dal ciel mi guiderà.   do céu me guiará.
M'insegnerà la via   Me mostrará o caminho
che m'accompagnerà.   que me acompanhará.
 
Ma tu,   Mas tu,
pallida luna, perchè   pálida lua, porque
sei tanto triste, cos'è,   és tão triste, o que há,
che non risplendi per me.   que não brilhas mais para mim.
 
Lassù,   Lá do alto,
tu puoi vederlo il mio cuore,   tu podes ver o meu coração,
la delusione d'amore,   a desilusão de amor,
questo mio grande dolore.   esta minha grande dor.
 
Tu sai che baci sapeva dare   Tu sabes que beijos ela sabia dar
ed anche tu non puoi dimenticar.   e também tu não podes esquecer.
Forse tu senti la malinconia,   Talvez tu sentes a melancolia,
forse tu sai che non ritorna più.   talvez tu sabes que não volta mais.
 
Ma tu,   Mas tu,
pallida luna perchè   pálida lua, porque
sei tanto triste, cos'è,   és tão triste, o que há,
tu vuoi soffrire con me.   tu queres sofrer comigo.
 
 
       
Non te scordar di me - 1935 Não te esqueças de mim - 1935
Ernesto De Curtis/Ernst Marischka/ Domenico Furno    Ernesto De Curtis/Ernst Marischka/ Domenico Furno 
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
NON TE SCORDAR DI ME   NÃO TE ESQUEÇAS DE MIM
 
Partirono le rondini dal mio paese   Partiram as andorinhas do meu país
freddo e senza sole,   frio e sem Sol
cercando primavere di viole,   procurando primaveras de violetas
nidi d'amore e di felicita.   ninhos de amor e de felicidade
La mia piccola rondine parti   A minha pequena andorinha partiu
senza lasciarmi un bacio,   sem deixarme um beijo
senza un addio parti.   sem um adeus, partiu.
 
Non ti scordar di me:   Não te esqueças de mim
la vita mia legata è a te.   a vida minha ligada está a ti
Io t'amo sempre piu,   Eu te amo sempre mais
nel sogno mio rimani tu.   no sonho meu, permaneces  tu
Non ti scordar di me:   Não te esqueças de mim
la vita mia legata è a te.   a vida minha ligada está a ti
C'e sempre un nido nel mio cor per te.   Há sempre um ninho no meu coração para ti.
Non ti scordar di me!   Não te esqueças de mim
 
Non ti scordar di me:   Não te esqueças de mim
la vita mia legata è a te.   a vida minha ligada está a ti
C'e sempre un nido nel mio cor per te.   Há sempre um ninho no meu coração para ti.
Non ti scordar di me!   Não te esqueças de mim
 
                       
Luna Marinara - 1942 Lua Marinheira - 1942
(Massimo Simonini, Michael Bonagura Jr.)   (Massimo Simonini, Michael Bonagura Jr.)
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Luna marinara, l'amore è dolce   Lua marinheira, o amor é doce
se non si impara, se si dice ma...   se não se aprende, se diz-se mas...
Se la bocca ignara com l'altra bocca   Se a boca desconhecida com a outra boca
che l'ha più cara, baci non si dà.   que lhe é mais querida, beijos não se dá.
 
Luna raccontalo al mondo   Lua conte para o mundo
che cosa è l'amore,   o que é o amor,
fa che fremente ogni cuore   faz que fremente cada coração
si stringa ad un cuor.   se aperte a um coração.
 
Luna marinara l'amore è dolce   Lua marinheira o amor é doce
se non si impara, se si dice ma...   se não se aprende, se diz-se mas...
Che notte d1incanto   Que noite de encanto
sopra i giardini in fiore, piove argento.   sobre os jardins floridos chove prata.
Azzurro il mare, e di cobalto   Azul o mar, e de cobalto
il manto del firmamento   o manto do firmamento.
 
Luna marinara, l'amore è dolce   Lua marinheira, o amor é doce
se non si impara, se si dice ma...   se não se aprende, se diz-se mas...
Se la bocca ignara com l'altra bocca   Se a boca desconhecida com a outra boca
che l'ha più cara, baci non si dà.   que lhe é mais querida, beijos não se dá.
 
Luna raccontalo al mondo   Lua conte para o mundo
che cosa è l'amore,   o que é o amor,
fa che fremente ogni cuore   faz que fremente cada coração
si stringa ad un cuor.   se aperte a um coração.
 
Luna marinara, l'amore è dolce   Lua marinheira, o amor é doce
se non si impara, se si dice ma...   se não se aprende, se diz-se mas...
Ma... Ma... Ma...   Mas... Mas... Mas...
 
 
       
Rondinella forestiera - 1954 Andorinha forasteira - 1954
Autori: Cherubini - Fragna   Autores: Cherubini - Fragna
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Italiano   Português
 
Guarda che bel tramonto,   Olha que belo pôr-do-sol,
le stelle si son date appuntamento   as estrelas marcaram um encontro
mentre col cuore avvinto   enquanto com o coração encantado
sospiri in una lacrima di pianto.   suspiras numa lagrima de pranto.
 
Tu parti e non hai voglia di partire,   Tu partes e não tens vontade de partir,
tu guardi questo cielo e questo mare,   tu olhas este céu e este mar,
io so, dalle tue lacrime sincere,   eu sei, pelas tuas lagrimas sinceras,
che non potrai scordare il nostro amore.   que não poderás esquecer o nosso amor.
 
Arrivederci bella forestiera,   Até logo bela forasteira,
rondinella che parti stasera.   andorinha que parte esta noitinha.
Il nido tuo lontano forse splendido sarà,   O teu ninho distante talvez esplendido será,
ma il cuore col mio cuore incatenato resterà.   mas o coração com meu coração acorrentado ficará.
 
Nei sogni sentirai come un tormento   Nos sonhos sentirás como um tormento
la mia voce velata di pianto,   a minha voz marcada pelo pranto,
la voce di quest'anima che ancor sospira a te:   a voz desta alma que ainda suspira pra ti:
"Ti voglio tanto bene, non ti scordar di me".   "Te quero tanto bem, não te esqueças de mim".
 
Fiori dei versi colli   Flores das belas colinas
che avete ornato i biondi suoi capelli,   que adornastes os seus cabelos loiros,
fiori celesti e gialli   flores azuis e amarelas
più non vedrete quegli occhioni belli.   não vereis mais aqueles olhos(grandes) belos.
 
Le labbra ai baci miei si sono chiuse,   Os lábios, aos beijos meus estão fechados,
un treno la riporta al suo paese.   um trem a leva de volta para o seu país.
La luna che dal cielo ci sorrise   A lua que do céu nos sorriu
è triste come l'ombra delle cose.   é triste como a sombra das coisas.
 
Nei sogni sentirai come un tormento   Nos sonhos sentirás como um tormento
la mia voce velata di pianto,   a minha voz marcada pelo choro,
la voce di quest'anima che ancor sospira a te:   a voz desta alma que ainda suspira pra ti:
"Ti voglio tanto bene, non ti scordar di me".   "Te quero tanto bem, não te esqueças de mim".
 
 
       
Faccetta Nera - 1935   Carinha Negra - 1935
 
Texto: Giuseppe Micheli   Letra: Giuseppe Micheli
Musica: Mário Ruccione   Musica: Mário Ruccione
 
Italiano   Português
Faccetta nera è una canzone scritta da Giuseppe Micheli e musicata da Mario Ruccione nel 1935. Essa è stata composta in occasione della diffusione di notizie da parte della propaganda fascista che parlavano di grave schiavitù delle donne abissine secondo cui un intervento militare doveva porre fine alla condizione così degradata della donna.   Faccetta nera è uma canção de Giuseppe micheli e musicada por Mario Ruccione em 1935. Foi composta por ocasião da difusão das notícias da parte da propagando fascista, que falavam de grave escravidão das mulheres abbissinias (etíopes)  segundo a qual, uma intervenção militar deveria por fim a condição assim degradada das mulheres.
 
 
 
 
 
 
 
Prima della Seconda Guerra Mondiale, aveva la "seconda guerra Italo-Etiope, guidata da Benito Mussolini," Il Duce ".    Antes da segunda guerra mundial, ocorreu a chamada "segunda guerra ítalo-etíope", encabeçada por Benito Mussolini, "Il Duce".
 
 
 
Benito Amilcare Andrea Mussolini (July 29, 1883 - April 28, 1945) è stato un politico italiano che ha guidato il Partito Nazionale Fascista e viene accreditato come una delle figure chiave per la creazione del fascismo.   Benito Amilcare Andrea Mussolini (29 de julho de 1883 - 28 de abril de 1945) foi um político italiano que liderou o Partido Nacional Fascista e é creditado como sendo uma das figuras-chave na criação do Fascismo.
 
 
 
 
Egli divenne il Primo Ministro d'Italia nel 1922 e ha iniziato ad usare il titolo di Il Duce dal 1925. Dopo il 1936, il suo titolo ufficiale è "Sua Eccellenza Benito Mussolini, capo del Governo, Duce del fascismo, e Fondatore dell'Impero." Mussolini ha creato e sostenuto il più alto rango militare di primo maresciallo dell'Impero, insieme con il re Vittorio Emmanuel III d'Italia, che gli diede il titolo, con un controllo supremo delle forze armate di Italia. Mussolini rimase al potere fino alla loro sostituzione nel 1943, per un breve periodo, fino alla sua morte, era il leader della Repubblica Sociale Italiana.   Tornou-se o Primeiro-Ministro da Itália em 1922 e começou a usar o título Il Duce desde 1925. Após 1936, seu título oficial era "Sua Officeência Benito Mussolini, Chefe de Governo, Duce do Facismo, e Fundador do Império". Mussolini também criou e sustentou a patente militar suprema de Primeiro Marechal do Império, junto com o Rei Vítor Emanuel III da Itália, quem deu-lhe o título, tendo controle supremo sobre as forças armadas da Itália. Mussolini permaneceu no poder até ser substituído em 1943; por um curto período, até a sua morte, ele foi o líder da República Social Italiana.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Nel 1935, invase l'Abissinia - oggi l'Etiopia (seconda guerra italo-etiopica), perdendo così il sostegno di Francia e Inghilterra, fino ad allora i suoi alleati politici. Questa campagna militare ha reso più di mezzo milione di morti tra gli africani, contro i circa 5.000 morti sul versante italiano. Abbiamo usato armi chimiche contro la popolazione locale, un fatto che non è stato riportato dalla stampa italiana, controllata da Mussolini   Em 1935, invadiu a Abissínia - atual Etiópia (segunda guerra ítalo-etíope), perdendo assim o apoio da França e da Inglaterra, até então seus aliados políticos. Esta campanha militar fez mais de meio milhão de mortos entre os africanos, face a cerca de 5.000 baixas do lado italiano. Foram usadas armas químicas contra a população local, um facto que não foi noticiado na imprensa italiana, controlada por Mussolini.
 
 
 
 
 
 
 
 
"Il saluto con il braccio alzato e gli abiti neri sono stati i due simboli esterni del fascismo. Questo è il motivo per cui i fascisti erano conosciuti come le camicie nere".   "A saudação com o braço erguido e a roupa negra eram os dois símbolos externos do fascismo. Por isto os fascistas eram conhecidos como camisas-negras."
 
 
 
Canta: Carlo Buti    Canta: Carlo Buti 
 
Se tu dall'altipiano guardi il mare,   Se tu do planalto olha o mar,
Moretta che sei schiava fra gli schiavi,   Morena que és escrava entre os escravos,
Vedrai come in un sogno tante navi   Verás como em um sonho tantos navios
E un tricolore sventolar per te.   E um tricolor acenando para ti.
 
Faccetta nera, bell'abissina   Carinha negra, bela abissina
Aspetta e spera che già l'ora si avvicina!   Espera e espera que já a hora se aproxima!
quando saremo vicino a te,   quando estaremos perto de ti
noi ti daremo un'altra legge e un altro Re.   nós te daremos uma outra lei e um outro rei.
 
La legge nostra è schiavitù d'amore,   A nossa lei é a escravidão de amôr
Ma libbertà di vita e di pensiere   Mas liberdade de vida e de pensamentos
vendicheremo noi CAMICIE NERE,   vingaremos nós CAMISAS NEGRAS
Gli eroi caduti liberando te!   Os heróes caídos te libertando!
 
Faccetta nera, bell'abissina   Carinha negra, bela abissina
Aspetta e spera che già l'ora si avvicina!   Espera e espera que já a hora se aproxima!
quando saremo vicino a te,   quando estaremos perto de ti
noi ti daremo un'altra legge e un altro Re.   nós te daremos uma outra lei e um outro rei.
 
Faccetta nera, piccola abissina,   Carinha negra, pequena abissina,
ti porteremo a Roma, liberata.   te traremos a Roma, libertada.
Dal sole nostro tu sarai baciata,   Do nosso Sol tu serás beijada,
Sarai in Camicia Nera pure tu.   Serás na Camisa Negra tambem tu.
 
Faccetta nera, sarai Romana   Carinha negra, serás Romana
La tua bandiera sarà sol quella italiana!   A tua bandeira será só aquela italiana!
Noi marceremo insieme a te   Nos marcharemos junto a ti
E sfileremo avanti al Duce e avanti al Re!   E desfilaremos diante do Duce e diante do Rei.
 
Noi marceremo insieme a te   Nos marcharemos junto a ti
E sfileremo avanti al Duce e avanti al Re!   E desfilaremos diante do Duce e diante do Rei.